ASNAT - Sejam Bem Vindos ao nosso site Oficial.

Cidade do Natal – RN


História

  • Tudo começou com as Capitanias Hereditárias quando o Rei de Portugal Dom João
  • III, em 1530, dividiu o Brasil em lotes. As terras que hoje compreendem ao Rio
  • Grande do Norte couberam a João de Barros e Aires da Cunha. A primeira expedição
  • portuguesa aconteceu cinco anos depois com o objetivo de colonizar as terras. Antes
  • disso, os franceses já aportavam por aqui para contrabandear o pau-brasil. E esse
  • foi o principal motivo do fracasso da primeira tentativa de colonização. Os índios
  • potiguares, ajudavam os franceses a combater os colonizadores, impedindo, a fixação
  • dos portugueses em terras potiguares.
  • Em 25 de dezembro de 1597, uma nova expedição portuguesa, desta vez comandada
  • por Mascarenhas Homem e Jerônimo de Albuquerque, chegou para expulsar os
  • franceses e reconquistar a capitania. Como estratégia de defesa, contra o ataque dos
  • índios e dos corsários franceses, doze dias depois os portugueses começam a construir
  • um forte que foi chamado de Fortaleza dos Reis Magos, por ter sido iniciada no dia dos
  • Santos Reis. O forte foi projetado pelo Padre Gaspar de Samperes, o mesmo arquiteto
  • que projetou a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Apresentação.
  • Concluído o forte, logo se formou um povoado que, segundo alguns historiadores, foi
  • chamado de Cidade dos Reis. Depois, Cidade do Natal. O nome da cidade é explicado
  • em duas versões: refere-se ao dia que a esquadra entrou na barra do Potengi ou a
  • data da demarcação do sítio, realizada por Jerônimo de Albuquerque no dia 25 de
  • dezembro de 1599.
  • Com o domínio holandês, em 1633, a rotina do povoado que começa evoluir foi
  • totalmente mudada. Durante 21 anos, o forte passou a se chamar Forte de Kenlen e
  • Natal Nova Amsterdã. Com a saída dos Holandeses, a cidade volta a normalidade. Nos
  • primeiros 100 anos de sua existência, Natal apresentou crescimento lento. Porém, no
  • final do século XIX, a cidade já possuía uma população de mais de 16 mil habitantes.
  • A partir de 1922, o desenvolvimento de Natal ganhou ritmo acelerado com o
  • aparecimento das primeiras atividades urbanas. Pela sua posição geográfica
  • privilegiada é o ponto das Américas mais próximo da Europa, na 2a Grande Guerra
  • Mundial, já no século XX, serviu de base militar para os nortes americanos, ganhando
  • ares de metrópole internacional, transformando definitivamente Natal e a cidade teve
  • seu nome conhecido por milhões de cidadãos pelo mundo.
  • Nos anos pós-guerra a cidade continuaria a se desenvolver e sua população cresceria,
  • mas só alguns anos mais tarde é que esse quadro mudaria definitivamente. Foi
  • no inicio da década dos anos 80 com a construção da Via Costeira este um marco
  • importante. São 10 km de praias com uma excelente rede de hotéis entre as Dunas e o
  • Mar.
  • A resolução do Governo Municipal de Natal, de 23 de agosto de 1909,
  • criou o Brasão de Armas para este município. O Brasão de Natal consta de
  • campo azul com uma estrela caudada de ouro, encimada pela coroa, símbolo
  • da cidade; uma faixa azul, embaixo do escudo, com a palavra NATAL, com
  • letras de ouro.
  • A Lei Municipal no 978, de 8 de dezembro de 1959, criou a Bandeira do Município
  • de Natal, constituída de duas faixas, verde e branco, tendo no centro superposto, o Escudo
  • de Armas. O Brasão de Armas é usado no timbre dos papéis oficiais do município, enquanto
  • a bandeira é hasteada, diariamente, juntamente com o Pavilhão Nacional, na fachada da
  • Prefeitura, por ocasião do expediente e nos dias feriados.
  • Natal, a capital Potiguar, já ganhou o mundo, é o portal de entrada das Américas, ponto
  • mais próximo da Europa e África, uma cidade moderna e alegre, cresceu entre rios e o mar,
  • enfeitada por dunas e muito verde. Terra de cores e sabores, local onde se encontra prazer e
  • aventura. Aqui se diz que é verão o ano inteiro, num litoral de praias deslumbrantes, lagoas,
  • sertão, culinárias, passeios, arte e cultura nunca vistos, aliados a uma ótima hospitalidade
  • natural do seu povo.
  • Um dos destinos turísticos mais procurados do mundo está a “Cidade do Sol”, também
  • lembrada como “Capital Mundial do Buggy” e “Terra do Camarão”, cidade onde nasceu o forró
  • – “For All”, tem em torno de 800 mil habitantes e recebe mais de 2 milhões/ano de turistas entre
  • brasileiros e estrangeiros. Os visitantes ficam deslumbrados com os mais de 400 km de Costa
  • Atlântica passeando por lindas praias, muitas das quais visitadas em passeios emocionantes
  • de Buggy entre Mar, Dunas e Lagoas com vários atrativos nesses caminhos, encontrando
  • ainda locais para práticas de Mergulho, Surf e os ventos constantes possibilita a prática de
  • Vela, como o Windsurf e Kitesurf.
  • Além dos atrativos naturais à cidade possui uma rede hoteleira de qualidade com
  • aproximadamente 25 mil leitos e um Centro de Convenções com auditórios multiuso, com 4
  • mil assentos, de um total de 15 mil assentos, com auditórios bem equipados. Em março de
  • 2005 foi considerada a capital mais tranquila do Brasil, segundo pesquisa oficial realizada pelo
  • IPEA – Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas. Também recebeu o título de ar mais
  • puro das Américas (NASA-EUA) em 1994. No momento em que todos os olhos se voltam para
  • o enorme potencial de investimento a Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento
  • Econômico de Natal, acolhe, acompanha e instrui, as empresas que pretendem conhecer
  • as novas oportunidades de negócios. Venha conhecer seus encantos e sinta a diferença de
  • ser tratado com o respeito que só os potiguares podem oferecer. Prepare-se para momentos
  • inesquecíveis!